Início
logo

 

COP homenageou dirigentes desportivas femininas

 

No dia em que se celebra o Dia Internacional da Mulher, o Comité Olímpico de Portugal homenageou algumas das mulheres que se têm destacado no dirigismo desportivo português. Uma cerimónia que decorreu no âmbito de uma Conferência dedicada ao tema “Liderança no Feminino – Percursos de Sucesso e Perspetivas de Desenvolvimento” e que teve apresentação de Carla Rocha, conhecida locutora da RFM.

Com um papel cada vez mais relevante na indústria desportiva, o Comité Olímpico de Portugal não poderia deixar de assinalar esta relevante data que começou a ser celebrada no início do século XX no âmbito das lutas femininas por melhores condições de vida e trabalho, bem como pelo direito de voto.

Foram 16 as mulheres que foram agraciadas pelos serviços prestados ao desporto português. A saber:

Alda Côrte-Real – Foi ginasta, treinadora e atualmente é juiz nacional e internacional, onde se destaca a presença nos Jogos Olímpicos de Atlanta em 1996, sendo há mais de uma década Presidente da Associação Nacional de Juízes de Ginástica Desportiva.

– Ana Maria Cabral – Pioneira no dirigismo desportivo no andebol em Portugal, com um percurso de sucesso em vários clubes, teve um papel precursor no desenvolvimento da modalidade no nosso país, liderando a Associação de Andebol de Lisboa há 16 anos

– Ana Rolo - É uma das mais jovens dirigentes desportivas portuguesas, liderando desde 2012 um dos mais antigos e ecléticos clubes portugueses, o Ginásio Clube Figueirense, o qual serviu como atleta nas modalidades de natação e remo onde obteve vários títulos nacionais.

– Assunção Fernandes - Presidente da Associação Assomada desde 2005, iniciou há cerca de 25 anos no bairro da Pedreira dos Húngaros em Linda-a-Velha um projeto pioneiro de integração social através do desporto junto da comunidade cabo-verdiana aí residente, recorrendo única e exclusivamente ao trabalho voluntário. O seu trabalho tem sido alvo das mais diversas distinções, com destaque para a condecoração atribuída pelo Presidente da República de Cabo Verde em 2008, e desenvolvido noutras áreas sociais de intervenção prioritária do Concelho de Oeiras. Assunção Fernandes é reconhecida pela comunidade local que lhe tem confiado os filhos, possibilitando que através do desporto, nomeadamente do andebol, muitas crianças e jovens tenham saído da marginalidade e várias atletas formadas no clube tenham representado clubes europeus de topo e envergado a camisola da seleção nacional.

– Isabel Trigo de Mira - Dirigente da Federação Portuguesa de Ginástica entre 2000 e 2004 e da Federação Portuguesa de Atletismo entre 2004 e 2012, Isabel Trigo de Mira é uma figura incontornável do clube com mais atletas nas participações portuguesas nos Jogos Olímpicos – o Sporting Clube de Portugal – onde exerceu diversos cargos dirigentes e recebeu inúmeras distinções, com destaque para o Prémio Stromp e o Leão de Ouro

– Joana Gonçalves - Presidente da Federação Portuguesa de Hóquei desde 2012, com um papel decisivo no impulso da modalidade em Portugal, Joana Gonçalves é a única mulher presidente de uma federação desportiva de modalidade olímpica no nosso país. É membro do Comité de Desenvolvimento de Projetos da Federação Europeia de Hóquei e foi designada pelo Comité Olímpico de Portugal adjunta do Chefe de Missão ao Festival Olímpico da Juventude Europeia de Utrecht em 2013

– Júlia Rocha – Representa um exemplo de dedicação ao associativismo desportivo, exercendo funções em diversos órgãos sociais do Lisboa Ginásio Clube, desde 1979 até à presente data. Júlia Rocha serviu exemplarmente este clube incontornável na ginástica em Portugal – do qual é associada desde 1963 – em períodos particularmente exigentes da sua existência tendo-lhe sido atribuída a Medalha de Mérito Associativo em 1995.

– Leila Marques - Foi uma das primeiras atletas portuguesas com relevantes resultados desportivos nos Jogos Paralímpicos, em cujas edições de Atlanta, Atenas, Sidney e Pequim participou na modalidade de natação. Médica na especialidade de Medicina Geral e Familiar, Leila Marques foi presidente da Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, da qual é associada de mérito e sócia honorária. Preside à Comissão Mulheres e Desporto do Comité Olímpico de Portugal.

– Mafalda Freitas – É desde junho de 2010 a primeira mulher a conduzir os destinos do Clube Naval do Funchal, o qual, com 64 anos de existência é um dos mais emblemáticos clubes de desportos náuticos da Região Autónoma da Madeira onde figuram os canoístas olímpicos Helena Rodrigues e David Fernandes. Mestre em Gestão de Empresas Mafalda Freitas tem também a cargo do clube que preside a gestão da Marina do Funchal.

– Maria de Lurdes Lopes – Membro dos órgãos sociais da Federação Portuguesa de Voleibol desde 1996 e membro da Direção desde 2004 até ao presente, Maria de Lurdes Lopes exerce funções dirigentes na modalidade desde 1989. A sua ligação ao voleibol remonta ao ano de 1962. Foi responsável pelo acompanhamento de seleções nacionais em diversas qualificações para Campeonatos do Mundo e da Europa na modalidade.

– Maria Emília Azinhais - Foi a primeira mulher a presidir a uma federação desportiva em Portugal. Entrou para a direção da Federação Portuguesa de Esgrima em 1972, cuja modalidade foi praticante e forte entusiasta da sua implementação, nomeadamente no sistema de ensino dada a sua atividade docente de físico-química. Desde o período anterior ao 25 de Abril onde os liceus eram exclusivamente femininos, e numa modalidade à época considerada masculina, Maria Emília Azinhais tem uma carreira dedicada ao dirigismo desportivo e à valorização do papel da mulher nesta área. Fez parte do Comité Olímpico de Portugal e da comissão instaladora da Academia Olímpica de Portugal. Foi Presidente do Panathlon Clube de Lisboa.

– Mónica Jorge - Selecionadora Nacional Feminina entre 2007 e 2011 Mónica Jorge tem o seu nome associado à expansão do futebol feminino em Portugal, num trabalho reconhecido pela UEFA cujo comité para o futebol feminino é membro. É membro da Direção Executiva da Federação Portuguesa de Futebol e diretora para o futebol feminino, bem como observadora técnica e delegada da UEFA em jogos internacionais femininos. É membro da Comissão de Treinadores do COP.

– Paula Ferrão - Foi desde 1996 dirigente de um dos mais emblemáticos clubes de formação de andebol do país, o Desportivo Francisco de Holanda, onde ganhou diversos títulos nacionais em vários escalões. Em 2009 cria o Clube Desportivo Xico Andebol e adquire os direitos desportivos do Desportivo Francisco de Holanda. Sob a sua liderança o clube atingiu os quartos de final da Challenge Cup na época 2009/2010.

– Regina Mirandela da Costa - Por diversas vezes campeã nacional de basquetebol e uma referência da modalidade na qual foi também dirigente, Regina Mirandela da Costa foi das primeiras mulheres a exercer cargos de direção técnica na Administração Pública Desportiva. Representou Portugal em diversos organismos internacionais, nomeadamente o Conselho da Europa. Ligada aos Special Olympics desde 2003, foi chefe de delegação portuguesa aos Jogos Mundiais Special Olympics em todas as edições até 2015. Foi membro cooptado do COP entre 1985 e 1988

– Teresa Oliveira - Com um currículo desportivo onde figuram 28 recordes nacionais como atleta, Teresa Oliveira desempenhou funções dirigentes na Associação de Natação de Coimbra entre os anos 1993 e 2008, nos quais foi presidente durante 13 anos. O seu trabalho à frente de uma das maiores associações da modalidade granjeou-lhe assinalável prestígio, tendo sido candidata a presidente da Federação Portuguesa de Natação. Na sua carreira teve um contributo assinalável na dinamização da Natação Master, sendo-lhe outorgada a Medalha de Prata da Federação Portuguesa de Natação em 2010

– Violante Isabel Ribeiro – Num momento particularmente conturbado e exigente da história de um dos mais importantes clubes desportivos do Movimento Olímpico nacional, com vários medalhados olímpicos e o 2.º registo com mais atletas participantes portugueses na história dos Jogos, Violante Ribeiro teve a coragem de assumir a liderança do Sport Algés e Dafundo e a audácia de assumir um plano de ação para revitalizar o clube à altura dos pergaminhos desta instituição centenária.

Para além destas 16 mulheres, que foram seleccionadas após consulta às Federações Desportivas Nacionais, por um júri composto pelos elementos femininos da Comissão Executiva da COP (Rosa Mota, Margarida Dias Ferreira e Elisabete Jacinto), houve ainda lugar a mais duas distinções, o Prémio Juventude e o Prémio Carreira.

Filipa Godinho recebeu o Prémio Juventude, graças a uma atividade dedicada ao desporto universitário desde o seu ingresso no ensino superior em Coimbra. Filipa Godinho exerceu diversas funções de direção e gestão nesta área tendo integrado a direção da Federação Académica do Desporto Universitário entre 2011 e 2013 como Vice-Presidente para a área internacional. Foi eleita presidente desta federação para o mandato 2013/2015, organizando vários eventos nacionais e internacionais de desporto universitário, bem como participando em várias delegações, onde se destaca a chefia da Missão às Universiadas de Verão  em 2015, em Gwanju na Coreia do Sul. Atualmente integra a Comissão Jovem da ENGSO – Organização Europeia Não Governamental para o Desporto e é diretora da Confederação do Desporto de Portugal

Por fim, Odete Graça recebeu o Prémio Carreira, no momento mais alto desta cerimónia de homenagem às mulheres que se destacaram no dirigismo desportivo nacional. A intervenção cívica e política pela valorização do papel da mulher no desporto encontra em Odete Graça uma das suas maiores referências, pois tratou-se de um tema recorrente que conduziu o seu percurso profissional e político que datam ao inicio dos anos 70.

À ação pioneira enquanto autarca com o pelouro do desporto em Sesimbra, até chegar a presidente da Assembleia Municipal, juntou funções dirigentes na Confederação do Desporto de Portugal e na Associação “A Mulher e o Desporto” onde assumiu um papel preponderante em mobilizar, de forma sagaz e competente, diversas sensibilidades para as questões da igualdade de género.

Mestre em Gestão do Desporto, teve na participação das mulheres na dinâmica desportiva local um objeto de estudo permanente no seu trabalho enquanto autarca, dirigente e investigadora.

 

Conferência “Liderança no Feminino – Percursos de Sucesso e Perspetivas de Desenvolvimento”

A Conferência “Liderança no Feminino – Percursos de Sucesso e Perspetivas de Desenvolvimento” abriu este evento e teve duas oradoras convidadas: Ângela Melo, Diretora de Divisão de Juventude, Ética e Desporto da UNESCO, e Katie Simmonds, Responsável de Governação Desportiva e Integridade Financeira do ICSS Europe, sendo Leila Marques, Presidente da Comissão Mulheres e Desporto do COP, a moderadora da Conferência.

As oradoras falaram da sua experiência e percurso no mundo do desporto, muitas vezes confrontando-se com algumas dificuldades e discriminação, mas tendo vingado no seu sonho de se tornarem dirigentes numa indústria que era maioritariamente associada ao sexo masculino.

Ângela Melo iniciou o seu trabalho na UNESCO em março de 2009. É atualmente diretora da Divisão de Juventude, Ética e Desporto da área das ciências sociais e humanas. Integra o Instituto Internacional de Direitos Humanos. Entre 2001 e 2007 foi vice-presidente da Comissão Africana dos Direitos Humanos (ACHPR), desempenhou ainda funções de Presidente do Grupo de Trabalho de Sociedade, Economia e Direitos Culturais. Ângela Melo foi consultora de direito internacional publico e privado do Ministro da Justiça de Moçambique.

Katie Simmonds foi a primeira agente feminina de Rugby. É uma reconhecida especialista de direito desportivo. É presença regular em debates televisivos. Tem uma vasta experiência na área das disputas contratuais em modalidades como o futebol e o
rugby. É administradora da Diane Modahl Sports Foundation.

Leila Marques foi a moderadora desta Conferência. É médica e Presidente da Comissão de Mulheres e Desporto do Comité Olímpico de Portugal. Foi atleta paralímpica nos Jogos de Atlanta 1996, Sidney 2000, Atenas 2004 e Pequim 2008 na modalidade de natação. Foi Presidente da Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência.

 

Fonte: Comité Olímpico de Portugal

 

TORNEIO ESFERA cartaz

Nos próximos dias 12 e 13 de Março de 2016, o ESFERANTÁSTICA A.C.D. em parceria com o Boa Hora F.C., com o apoio da GFK, Ocyan, Media em Movimento, Junta de Freguesia de Alcantara, Federação de Andebol de Portugal e Associação de Andebol de Lisboa, irá organizar o 1.º Torneio Andebol Masters ESFERANTÁSTICA A.C.D. / BOA-HORA F.C., que irá contar com o C.F. Barcelona, Vitória F.C., A.D. Sanjoananense, N.A.A.L. Passos Manuel e, naturalmente, com o ESFERANTÁSTICA A.C.D..

 

 

icon pdf O andebol para veteranos em Portugal

icon pdf Ficha do Torneio e Informações sobre todos os participantes

icon pdf Calendário do 1.º Torneio Andebol Masters ESFERANTÁSTICA A.C.D. / BOA-HORA F.C.

 

LOGO VALE GRANDE ALTA RESOLUÇÃO

 A Associação Vale Grande, a mais recente filiada da Associação de Andebol de Lisboa e que comemorou o seu 36.º Aniversário no passado dia 07 de Janeiro de 2016, assegurou este Sábado, 09 de Janeiro de 2016, o apuramento para a Fase Final do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão no escalão de Seniores Femininos ao vencer o A.R.E.P.A. por 13:22 em Porto Alto.

 

 Neste primeiro ano de existência da modalidade, a Associação Vale Grande lidera desde início o PO.10 Campeonato Nacional da 2.ª Divisão, tendo até ao momento 6 vitórias e 1 derrota em jogos oficiais, garantindo assim a duas jornadas do fim da 1ª Fase o acesso à Fase Final, onde irá disputar com mais 7 equipas a promoção ao Campeonato Nacional da 1ª Divisão e o Título do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão.

IMG 0459 copiar

A Associação de Andebol de Lisboa felicita a Associação Vale Grande por este feito, bem como todo o trabalho desenvolvido ao longo desta época na promoção e divulgação do Andebol e do Andebol Feminino no Concelho de Odivelas e na Freguesia da Pontinha e Famões, desejando as maiores felicidades a todos que fazem parte de projecto vencedor.

12640243 1760762250818981 3845933041835061375 o

Torneio cidade CB Outubro 2015 final

 

icon pdf Regulamento do Torneio

Ficha de Jogo

 

Parceiros

Livro de Visitas


Irmina

Hello

15-03-2016
Paulo Barreto

O Andebol actual não se pode resumir ao trabalho efectuado no treino e nos jogos, ou até nos gabinetes. A comunicação e as suas ferramentas são peças fundamentais para a promoção e desenvolvimento da modalidade. Parabéns, pois, à AA Lisboa pela modernização do seu site. Votos de continuação de bom trabalho.

21-04-2015
Carlos Garcia

Muitos parabéns, pelo investimento e melhoria deste espaço que sem dúvida é muito importante para o desenvolvimento da modalidade a nível regional com a consequente influência no crescimento do andebol nacional. Pessoalmente só lhe acrescentava uma cor de fundo que permitisse melhorar o contraste, pois em alguns computadores verifico que o fundo claro com letras pretas mas esbatidas originam dificuldades de visualização. Mas que não seja por aqui as dificuldades. Comigo e com o C.F.Sassoeiros podem contar com toda a colaboração. Grande abraço a toda a equipa da AAL.

04-06-2014
António Fonseca

Felicito a Associação de Andebol de Lisboa pela renovação do seu site, que está mais moderno, agradável e funcional. Felicidades!

02-06-2014
Paulo Monteiro

Congratulo a Associação de Andebol de Lisboa por esta nova ferramenta de divulgação da nossa modalidade. Sempre actualizada, com as noticias mais relevantes, tanto a nível nacionais como internacional mas principalmente com a divulgação dos acontecimentos e feitos, referentes aos seus Clubes filiados. Ganha o Andebol. Paulo Monteiro 

02-06-2014

Ligações Úteis

Visitantes

Hoje 26

Ontem 19

Esta semana 93

Este mês 366

Total 21429

A visitar o site: 2 visitantes e nenhum membro.